Como a diabetes afeta a saúde bucal

A diabetes é uma doença crônica que resulta da alteração do metabolismo dos carboidratos, se caracterizando por níveis elevados de glicemia no sangue. No Brasil atinge mais de 13 milhões de pessoas.

Segundo a OMS, sedentarismo, assim como tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, má alimentação e poluição do ar, é fator de risco que impulsiona o crescimento da incidência das doenças crônicas. Além disso, a decorrente obesidade está entre as principais causas do diabetes tipo 2.

Esta patologia causa também complicações na cavidade bucal que pode se apresentar como diminuição de quantidade de saliva, aumento do índice de cárie e aumento das doenças periodontais (da gengiva e do osso que circundam os dentes).

A doença periodontal é uma doença crônica, induzida por bactérias, sendo a segunda maior causa de doença bucal no mundo, que se inicia na gengiva podendo progredir até a perda do elemento dentário que vai apresentando cada vez mais mobilidade.

A diabetes favorece sua instalação, progressão e grau de severidade da doença periodontal.

Tervonen T e col.18 e Westfelt E e col.,19 avaliando a resposta do tratamento periodontal em pacientes diabéticos (tipo I e tipo II) e não diabéticos, concluíram que os indivíduos diabéticos não controlados apresentavam uma pior resposta ao tratamento periodontal que os indivíduos não diabéticos.

Em um estudo de pacientes com diabetes tipo 2 (não-insulinodependente), periodontite grave foi associada à importante piora do controle glicêmico ao longo do tempo. Indivíduos com periodontite grave no exame inicial tiveram uma incidência maior de piora do controle glicêmico ao longo de um período de 2 a 4 anos do que aqueles sem periodontite no exame inicial. Neste estudo, sabe-se que a periodontite precedeu a piora do controle glicêmico.

Periodontite também foi associada a complicações clássicas do diabetes.

Em pacientes diabéticos com periodontite, a terapia periodontal pode ter efeitos benéficos sobre o controle glicêmico. Isso pode ser especialmente verdadeiro nos pacientes com controle glicêmico relativamente ruim e destruição periodontal mais avançada antes do tratamento.

A resolução da infecção pode ser alcançada através da realização da terapia periodontal mecânica (raspagem / limpeza) associada ou não a antibióticos. Apesar de existirem relatos positivos, apenas com o tratamento periodontal mecânico, a associação de antibioticoterapia parece trazer benefícios adicionais ao tratamento

Bibliografia
1. Almeida Rf, Pinho Mm, Lima C, Faria I, Santos P, Bordalo C. Associação entre doença periodontal e patologias sistêmicas. Rev Port Clín Geral, 2006; 22: 379-82
2. 1. Almeida Rf, Pinho Mm, Lima C, Faria I, Santos P, Bordalo C. Associação entre doença periodontal e patologias sistêmicas. Rev Port Clín Geral, 2006; 22: 379-82. [ Links ]

Acompanhe-nos nas redes sociais!

Call Now Button Ligue agora!
pt Portuguese
X